Bandas punk rock que marcaram

Hoje falaremos da banda britânica de punk rock “Crass”. 

crasslivesmalldarker

Crass foi uma banda anarco-punk inglesa formada em 1977 que promoveu o anarquismo como uma ideologia política, maneira de viver e como um movimento de resistência. Crass popularizou o movimento anarco-punk seminal do movimento punk, defendeu a ação direta, os direitos dos animais e o ambientalismo. A banda utilizou e defendeu uma abordagem “DIY” (faça-você-mesmo), produziu colagens de som, gráficos, discos e filmes (Christ: The Movie) por conta própria sem apoio de outras gravadoras. Crass também criticaram e tentaram subverter a cultura dominante, promovendo o anti-racismo, a antiguerra e a antiglobalização.

Praticaram sua filosofia de “ação direta” em grafitagens feitas com tinta de spray em torno do sistema de metrô de Londres e em cartazes de publicidade, coordenando squats e organizando a ação política. A banda também expressou seus ideais vestindo-se de preto, o excesso de roupas de estilo militar e a utilização de um “backdrop” que amalgamou vários “ícones da autoridade” (incluindo a cruz cristã, a suástica e a bandeira da União) e um ouroboros.

A banda foi crítica do movimento punk em si, bem como a cultura mais ampla da juventude em geral. Crass promoveu o tipo de anarco-pacifismo que se tornou mais comum na cena da música punk. Eles também são considerados parte do gênero industrial, promovendo o uso de colagens de fita, gráficos, lançamentos de palavras faladas, a poesia e a improvisação.

Eles influenciaram o movimento anarquista no Reino Unido, Estados Unidos e vários outros países ao redor do mundo. Com o crescimento do anarco-punk vieram novas gerações de pessoas que se interessaram por idéias anarquistas. A filosofia e a estética do Crass influenciou inúmeras bandas punks da década de 1980, mesmo que poucas dessas bandas os imitavam pois cada uma tinha sua sonoridade própria (como em Yes Sir, I Will e sua última gravação, 10 Notes on a Summer’s Day ).

A banda já declarou que seus antecedentes e influências musicais raramente foram extraídas do rock, mas sim da música de vanguarda (em particular, Benjamin Britten, em cuja obra, afirma Rimbaud, alguns riffs do Crass é baseado diretamente , Dada e música contemporânea, como John Cage, bem como as performance da tradição da arte.

Sua pintura artística das capas dos discos produzidas por Gee Vaucher em preto e branco se tornou um modelo de assinatura estética e pode ser vista como uma influência sobre os artistas posteriores, como Banksy (Banksy e Vaucher, ultimamente tinha colaborado) e o movimento subvertising. Em 2007, Jeffrey Lewis que é um cantor e compositor de antifolk e autor de quadrinhos lançou 12 músicas da banda em uma coleção de versões covers.

 

via wikipédia

Esta entrada foi publicada em Novidades Gerais, Vídeos com as etiquetas , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s